domingo, 4 de novembro de 2012

O choque do Despertar


"Ela esteve ausente por muito tempo, mas poucos perceberam.
Mantinha a rotina, as obrigações de forma condicionada. Não acrescentava nada de novo: os mesmos cd's, as mesmas pessoas, o mesmo caminho.
Vivia em constante estado de adormecimento da sua personalidade, abafava seus instintos, preferia a estabilidade dos dias sem novidade, sem exaltações nem desafios.
Enquanto a semana corria, ela via da janela os caminhões de mudança que chegavam e partiam. Tinha notícia da formatura dos sobrinhos, da amiga que se casou, da outra que teve neném.
Aurora, uma mulher adormecida no tempo."


O sono de Aurora pode ser analisado à luz de duas perspectivas, cada uma definida por fator interno ou externo:

  • Fator Interno: Manter a zona de conforto à custa de permanecer inerte. O medo do fracasso. Medo do desafio de se começar algo com conclusão a longo prazo como um curso, uma faculdade. Medo de se relacionar, de baixar a guarda, entregar-se à um amor, uma paixão, uma amizade pelo risco de se decepcionar com o outro, ou até mesmo, o medo de não corresponder à expectativa neste relacionamento. E tantos outros medo, causados pelos fantasmas internos, que  bloqueiam, paralisam as convicções, diminuem a auto estima.
  • Fator Externo: São situações geradas por motivos de força maior que impedem a pessoa de realizar seus projetos como: doença, relacionamentos possessivos, problemas ou necessidades familiares em geral como a vida exclusivamente doméstica, e impedimentos de inúmeras naturezas, que podam a capacidade de ação.

O fato é que o despertar será sempre um choque, o qual a princípio ofusca os olhos, confunde, atemoriza. No entanto, é o primeiro passo depois de um longo período de inércia.
Acordar para a vida significa agora tomar atitudes, fazer escolhas e se responsabilizar por elas, assumir os riscos.
Por mais difícil que pareça ser, toda mulher carrega em si a força necessária para reagir, sendo fatores internos ou externos, é preciso acreditar no despertar, na própria capacidade de superar as crises que a vida nos apresenta.